“O SOFRIMENTO E A GLÓRIA DE DEUS”

god-be-the-glory

“A minha alma tem tédio da minha vida; darei livre curso à minha queixa, falarei na amargura da minha alma.” 

Essas foram as palavras de Jó em seu livro (Jó 10:1, ARA), em um brado* onde não exitou de se queixar pela situação que se encontrava. Creio que este tipo de brado, muitos de nós já deram ou ainda continuam dando. Mas qual o propósito, ou melhor, porque Deus não estala seus dedos e resolve tudo isso?

Creio que dentro de um sofrimento, há um propósito para glorificar a Deus. Sim, quando seu pai, aquele cristão exemplar falece por um cancêr, ou quando você que tem suado a camisa, lutado para manter sua fé e confiança nEle e derrepente como pedras, você é atingido te fazendo a questionar o porque das coisas com Cristo. Quando no campo missionário as coisas não vão bem, e isso te aflige e te coloca a pensar se esse realmente é seu espaço no reino.

Não é difícil nos depararmos com situações onde como Jó, e muitos passam em situações assim, se vemos em um beco que a nossa vontade é simplesmente gritar ou mesmo esmurrar os céus com palavras.

Como Piper cita, “Cada milésimo de segundo da sua dor, vindo da natureza caída ou do homem caído, cada milésimo de segundo da sua miséria no caminho da obediência, está produzindo uma glória peculiar que você  vai obter por causa disso…Não foi sem sentido, Ele está fazendo algo.” 

Podemos ver Deus fazendo algo em muitas passagens.

Em João 11:4 diz; Ao receber a notícia, disse Jesus: Esta enfermidade não é para a morte, e sim para a Glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja por ela glorificado. Quem de nós em uma situação de morte, ou de quase morte, consegue ver a glória do Senhor sendo estabelecida?Conheço pessoas que hoje provavémente podem dizer – Sim eu vejo a glória de Deus nessas situações. Contudo creio que para chegar aqui, passaram por situações de grande amadurecimento tanto mental como espiritual e com isso algumas dificuldade são entendidas, porém o sofrimento ainda faz parte.

E, passando Jesus, viu um homem cego de nascença. E os seus discípulos lhe perguntaram, dizendo: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego, (João 9:1-2)? Do mesmo modo que os amigos de Jó pensavam que o sofrimento veio para a condenação, os discípulos pensaram erroneamente que a desgraça poderia ter vindo de seus pais para que o mesmo nascesse cego. Jesus no versículo 3 deixa bem claro que nem ele, nem seus pais pecaram. Mas tudo  foi para que se manifestasse nele as obras de Deus.

Com isso, vemos claramente que o sofrimento em suas muitas vezes é para a soma da Glória de Deus, no presente ou em um por vir.

Precisamos ter em mente que as situações onde o sofrimento podem e irão nos alcançar, nosso possicionamento e atitude deve ser de fortalecimento e esperança na Glória de Deus, para que essas coisas sejas manifestadas mesmo em nossas desgraças.

Irmãos, tomai como exemplo de sofrimento e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor. Eis que chamamos bem-aventurados os que suportaram aflições. Ouvistes da paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu, porque o Senhor é cheio de misericórdia e compaixão.
Tiago 5:10,11

Brado* – minhas palavras

*Lembrando que não apoio a idéia que todo sofrimento é para a Glória de Deus. Neste caso me refiro a perseverança dos santos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s